Fórum Tech-i9 reúne indústria em reflexão sobre o futuro

Voltar à listagem

'Tecnologia e Inovação (Tech-i9)' foi o tema de um fórum que a CEFAMOL promoveu no dia 17 de maio, juntando no Edifício da Resinagem, na Marinha Grande, uma centena de profissionais da indústria, oriundos de diversas empresas e organizações localizadas na Marinha Grande e Oliveira de Azeméis.



A iniciativa é um novo projeto, lançando este ano pela CEFAMOL e que tem como missão congregar a indústria de moldes para discutir alguns dos temas mais prementes no sector. Como complemento ao debate, foi, no mesmo dia, lançada uma nova revista criada pela Associação - uma publicação vocacionada para a análise de temas relevantes para o desenvolvimento da indústria. Neste primeiro número, o tema em destaque foi a 'Standardização'.


"Pretendemos realizar todos os anos, a partir de agora, um fórum tecnológico, debruçando-nos sobre temas numa lógica de desenvolvimento constante e tendo presente que é com a aposta tecnológica e de saber que as empresas se tornam mais fortes", explicou João Faustino, Presidente da CEFAMOL, sublinhando que o objetivo é ainda "apoiar as empresas a preparar-se, em conjunto, para os desafios que têm de enfrentar".


Para o Presidente da CEFAMOL, uma das grandes questões é "pensar o futuro do negócio da indústria de moldes, os seus problemas e desafios, com as alterações às condições negociais, a pressão da concorrência internacional, a rentabilidade dos equipamentos dentro das empresas e a articulação com o digital, numa lógica de alcançar 'zero erros'".


A importância dos recursos humanos
A iniciativa teve dois temas em destaque. O primeiro foi 'O Futuro da Indústria', tendo como o orador convidado José Carlos Caldeira, do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC-TEC) a defender que "a evolução tecnológica e a evolução dos negócios aceleraram muito e, as empresas têm de estar atentas a essa evolução se querem ter futuro".


Aconselhou ainda a que as empresas apostem nas parcerias para ganhar maior capacidade, seja com "as associações empresariais, com os centros tecnológicos ou de saber, ou com os clusters". "É preciso que as empresas estejam atentas e disponíveis para esse fenómeno e depois que trabalhem de forma articulada com essas organizações", defendeu.


No seu entender, é preciso ter ainda em atenção outro aspeto: "alinhar o desenvolvimento tecnológico com a formação dos recursos humanos". Tudo isto porque, considera, "vai haver uma necessidade enorme de formar novos colaboradores, mas também de requalificar as pessoas que já estão nas empresas".


A temática dos recursos humanos, pela sua importância e pela preocupação que suscita junto das empresas, acabou por tornar-se no tema mais debatido no Fórum, estendendo-se a sua discussão pelos painéis seguintes. Fernando Vicente e Nuno Silva, empresários da Somema e Moldit, respetivamente, defenderam a necessidade de se apostar na formação e de cativar mais jovens para a indústria. "Precisamos que o sistema de ensino se articule mais com a realidade, mas que os gestores das empresas pensem na forma de recrutar pessoas de qualidade e delas se irem formando nas empresas, ao longo da vida", defendeu Nuno Silva.


O segundo tema em destaque no evento foi a 'Standardização na Indústria de Moldes'. Rafael Pastor, consultor de empresas, lançou o tema, considerando que esta tentativa de uniformização de processos dentro da indústria de moldes "é uma necessidade, não de agora, mas de sempre".
"Para mim, e como a concebo, a standardização é trabalhar de forma mais inteligente e criar processos que facilitem o trabalho, mas sempre a pensar em termos de futuro porque o que criamos hoje pode não ser suficiente para amanhã".


No painel de debate que se seguiu, moderado por Mercedes Domingues, do CENTIMFE, participaram António Ventura (E&T), Carlos Silva (Planitec), Eugénio Santos (Geocam) e Marco Ruivo (Speedturtle). Os responsáveis das empresas destacaram os passos que deram e a forma como a produção está a mudar face à standardização dos processos de conceção e fabrico.

Agenda