Esta plataforma utiliza cookies de terceiros para melhorar a experiência do utilizador e os serviços que prestamos. Ao continuar a navegar, consideramos que aceita a sua utilização.

Webinar apresentou soluções para a indústria médica

Voltar à listagem

Com um potencial enorme para o sector dos moldes, a indústria médica tem atraído, nos últimos anos, um conjunto de fabricantes que procuram, assim, reduzir a forte dependência do automóvel. Esta indústria, caracterizada pelo seu elevado grau de exigência, esteve em destaque no webinar ‘Moldes para a indústria médica: sugestões técnicas’, que organizado pela CEFAMOL, decorreu no dia 28 de janeiro, sendo dinamizado pela Hasco Portugal.


Nuno Gomes, responsável no nosso país da empresa alemã de acessórios, explicou que a Hasco, “enquanto fornecedor global de standards para a indústria de moldes, tem vindo a adaptar o seu portefólio de produtos, por forma a permitir fazer face às exigências (quer técnicas, quer de segurança) deste sector”.


E a sessão foi conduzida de forma muito dinâmica, com uma apresentação feita a várias vozes, ilustrando aquela que é a imagem de marca da Hasco: “uma equipa multidisciplinar disponível para apoiar as empresas”. A plateia, constituída por mais de sete dezenas de profissionais do sector, foi, também, muito participativa, colocando as mais diversas questões.


Nuno Gomes, Nuno Alexandre, Sérgio Lopes, Luís Cruz e Joaquim Fernandes apresentaram, em complementaridade, algumas das principais soluções que a empresa disponibiliza. Nuno Gomes começou por explicar que a empresa já tem, desde há vários anos, uma oferta específica para a indústria médica, que tem vindo a atualizar e incrementar. Deu nota da importância das ‘salas limpas’, do papel e vantagens do aço inox, bem como das certificações, especificações e suporte técnico. Questões que, sustentou, a Hasco tem como prioritárias no que diz respeito ao trabalho para esta indústria. “A qualidade constitui a base dos produtos que fornecemos”, afiançou, enfatizando a importância dos aços “fornecidos com certificados” que asseguram a qualidade.


Luís Cruz falou da panóplia da gama de acessórios de aço inox e tratamento DLC, dando ênfase aos extratores. Destacou que a empresa disponibiliza uma gama de acessórios dedicada à indústria médica, dando nota de algumas das suas principais características, entre as quais a resistência e dureza.


Joaquim Fernandes falou dos sistemas de refrigeração em aço inoxidável, com especificações que se adequam, por exemplo, às indústrias médica e alimentar. A empresa, esclareceu, disponibiliza uma gama de mais de três dezenas de novos produtos nesta área, com aplicação nestas, mas também noutras indústrias. De entre as características, salientou a maior durabilidade.


Sérgio Lopes falou da importância do revestimento, o DLC, sublinhando ser indicado para a indústria médica pelas “excelentes propriedades de deslize e prevenção da corrosão”. Falou ainda das exigências do centramento e os elementos que a Hasco disponibiliza.


Coube a Nuno Alexandre apresentar a questão do DLC na extração e sistemas de desmoldação. Na desmoldação, explicou, este revestimento é garante de maior fiabilidade e durabilidade.


No final, Nuno Gomes considerou que se tem notado, nos últimos tempos, um esforço e empenho do sector para entrar na indústria médica. Nas últimas duas décadas, disse, vários fabricantes equiparam-se, preparando-se para incrementar a presença não apenas na indústria médica, como noutras áreas. “É notório o esforço que tem sido feito para encontrar alternativas e reduzir a dependência da indústria automóvel”, concluiu.

Agenda